#PELAIENTREVISTA: CPM 22

Badauí soltando a voz no Planeta Rock
E aí, gente. Tudo belezinha.
No último post aqui do #BlogDoPelai eu trouxe a entrevista com a banda Urbana Legion, certo? Agora chegou a vez de trazer a conversa que a gente teve com o CPM 22. Mas, antes disso vamos contar um pouco como foi o nosso Planeta Rock. Claro que eu não vou falar novamente dos shows ou de quantas pessoas deu no evento e sim, da novidade que o evento proporcionou a quem não pode ir, vem comigo.
A Kboing FM, que foi a rádio oficial do Planeta Rock, levou um de seus estúdios para dentro do recinto e transmitiu na íntegra todo festival. No total, foram 17 horas de transmissão e mais de 2 milhões e meio de pessoas alcançadas. Fala sério, é muita gente velho! Eu passei algumas vezes no estúdio e pude ver de perto o trampo que eles tiveram para exibir todos os shows, entrevistas e apresentação no palco. Foi insano, na moral.
Agora eu deixo uma pergunta para vocês, imagina o Planeta Rock de 2018? Imaginou? Vai ser demais, tenho certeza. Vamos conferir na íntegra a entrevista com os caras do CPM 22.
#BP: Vocês lançaram um CD novo recentemente, “Suor e Sacrifício”. O que tem de diferente para atrair as pessoas?
#CPM22: Cara a banda está sendo como sempre foi. Estamos trazendo tudo que a gente viveu, a evolução que tivemos como pessoa e as experiências que nós adquirimos ao decorrer dos anos. Mas claro, a identidade permanece a mesma. Tipo, se comparar com os outros discos vocês vão notar as diferenças, mas é por conta da época. Porém, saberão que é o CPM 22 tocando.
#BP: Por mostrar uma evolução podemos dizer que é um dos melhores discos?
#CPM22: Olha por uma banda que tem 22 anos, arriscamos dizer que daqui uns 30 anos esse disco será um dos três melhores.
#BP: A banda está com 21 anos de existência e vocês já rodaram bastante. Existe algum lugar que vocês têm muita vontade de tocar?
#CPM22: Tem alguns lugares sim. Aqui no Brasil ainda não conhecemos o Acre. Falando de país temos muita vontade de conhecer a Austrália. O problema é que vivemos em um país que não favorece nada. Tem outros países que o pessoal que levar, mas tem uma barreira cultural, pois ois brasileiros que moram foram eles só se baseiam no que se passa na TV. Aqui mesmo (no Brasil) não favorecem as bandas de rock e/ou bandas alternativas. As vezes que tocamos fora do Brasil, lá em 2006, a mídia tradicional dava abertura a música alternativa, sabe? Tivemos até trilhas em novelas.
Lucas Pelai com os integrantes do CPM 22
#BP: Levando em consideração o que vocês falaram, se as rádios e as emissoras de TV dessem mais abertura seria diferente?
#CPM22: De certa forma a TV aberta e as rádios para não perderem forças eles estão colocando mais sertanejo e funk. Nós mesmos não vemos muita televisão, tudo está mais na internet, aí depende do povo ter interesse e correr atrás.
#BP: Vocês têm uma mensagem final pra deixar pra galera?
#CPM22: Queremos deixar um apelo aqui. Hoje com tanta tecnologia que temos aqui, você não precisar ir à loja pra comprar um CD. Claro, quem é fã gosta e tal, Mas, hoje a pessoa não ouve por preguiça, pois em qualquer plataforma digital a nossa música está lá.
Estúdio Kboing
É pessoal, confesso que eu não esperava essa entrevista com eles. Quem me conhece sabe o quanto sou fã do CPM 22 e ter o privilégio de conversar com eles, não tem sem palavras. Poucas bandas tem a bagagem que eles têm.  Se você não conhece a fundo CPM 22. É só procurar no Spotify que vai aparecer à discografia completa.
Grande abraço e follow-me!

#TamoJunto
Foto: Diogo De Maman / Divulgação
Fama Produções & Consultoria
6º Festival Planeta Rock
Kboing FM




Comentários