#PELAIINDICA: ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO




E aí, gente! Tudo belezinha?

Faz tempo que não dou indicações de filme né? Mas hoje vou falar de um filme muito bom, a galera, aliás, já estava me cobrando as indicações, sim, gente, pessoas estão cobrando e eu estou muito feliz com isso. Bom... sem mais delongas, vou contar um pouco sobre o mais novo lançamento da Disney, cheio de magia e fantasia: “Alice in Wonderland 2: Through the Looking Glass”, em português “Alice – Através do Espelho”. Vamos lá!!



Conforme o esperado, esse novo filme procura conquistar o espectador através do visual exuberante — que traz imagens criativas e simplesmente espetaculares, o recurso 3D,  mais impactante em passagens isoladas, como a ambientada no Estreito de Malaca, onde Alice (Mia Wasikowska) comanda o navio do falecido pai é incrível.

Em Londres, ela mergulha no Mundo Subterrâneo e reencontra o melhor amigo, Chapeleiro Maluco (Johnny Depp), que está deprimido e sombrio, pois acredita que todo a sua família ainda está viva e precisa encontra-los. Então, Alice não mede esforços para ajudar o grande amigo, mas, ela tem que desafiar o Tempo, materializado na figura de Sacha Baron Cohen.

O filme fala paralelamente de assuntos importantes, como as mulheres no século XIX em que elas eram submissas aos homens, e Alice simboliza o inicio do rompimento dessa desigualdade. Outro assunto que é abordado também são os conflitos familiares, destacados por meio dos atritos entre Alice e a mãe, Helen (Lindsay Duncan), o Chapeleiro e o pai, Zanik (Rhys Ifans) e Iracebeth, a Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter) e a irmã, Mirana, a Rainha Branca (Anne Hathaway). As divergências, porém, estão relacionadas a acontecimentos nem sempre consistentes, como por exemplo, a tensão entre Iracebeth e Mirana, acirrada por um pedaço de torta.

O diretor James Bobin contou com parte considerável da equipe do Alice, de Burton a julgar pelas permanências da roteirista Linda Woolverton, que frisa uma linda mensagem: “não há como mudar o passado, mas você pode aprender algo com ele” e aborda a fronteira tênue entre sonho e a realidade, em especial, num diálogo encantador entre Alice e o Chapeleiro, os atores principais.

Não posso esquecer-me de umas das partes mais incríveis do filme, quando Tempo revela vários relógios pendurados em dois ambientes diferentes, ilustrando nitidamente a vida e morte, e nos mostrando outro ponto de vista em relação a esses dois picos da humanidade.

Bom pessoal, mesmo que muitos críticos de cinema tenham achado que o filme é fraco e sem graça, eu particularmente achei o filme sensacional e com mensagens e reflexões modernas na sociedade. A Disney trouxe mais uma vez para as telonas o que ela sabe fazer de melhor: a Magia! O #PelaiIndica esse filme, galera! Ah... não se esqueçam de assistir o primeiro filme, Alice No Pais das Maravilhas, que também é fascinante e ajuda na concepção desse segundo filme.


Curiosidades:

Alice Através do Espelho é o último filme do ator Alan Rickman, que faleceu em janeiro deste ano. Ele reprisa seu papel como Absolem, A Lagarta Azul, de Alice no País das Maravilhas (2010) – que agora se tornou uma borboleta.

Os atores Johnny Depp e Helena Bonham Carter já trabalham juntos em 6 filmes: A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005), A Noiva-Cadáver (2005), Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007), Alice no País das Maravilhas (2010), Sombras da Noite (2012) e O Cavaleiro Solitário (2013).

Com orçamento de US$ 170 milhões e críticas mistas, o filme arrecadou apenas US$ 26,8 milhões em seu fim de semana de estreia e dificilmente chegará a US$ 100 milhões nos EUA, gerando um prejuízo de mais de US$ 70 milhões para o estúdio.
Para se ter uma ideia, o primeiro filme arrecadou US$ 116,1 milhões em seu primeiro final de semana em 2010 – impulsionado pelo nome de Tim Burton como diretor. “Alice no País das Maravilhas” passou a barreira do US$ 1 bilhão mundialmente.
Bom pessoal é isso, e ainda vai mais uma previsão minha e da redação (Vale lembrar que a gente já previu o CPM 22 como atração do Planeta Rock – Lembrança da Redação), esse filme é um fortíssimo candidato ao Oscar de Melhor Maquiagem e Efeitos Especiais. Vai ser difícil alguém bater “Alice – Através do Espelho”. 
Grande abraço e follow-me!
@lucaspelai
#TamoJunto
Revisão: Katiuscia Ovídio

Cinépolis Iguatemi Rio Preto

Comentários